Por trabalhar na Justiça Eleitoral, evito citar nomes de políticos e/ou partidos políticos brasileiros (embora eu pudesse fazê-lo sem problema algum, pois sou um cidadão como outro qualquer: o Código de Ética do TRE/RJ não tem vedação nesse sentido, porque o fato de ser servidor público não retira minha liberdade de expressão).

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Por que os cubanistas têm medo de Yoani Sánchez?

Os tais "progressistas" daqui são conservadores quando o assunto é a ditadura cubana. Interessante, não? Provavelmente o sonho deles seja transformar o Brasil numa grande Cuba... kkkkkk
Na verdade eles querem mesmo é impor o pensamento "libertário" a todos: não conseguirão, porque não há mal que nunca se acabe.

3 comentários:

  1. Frederico Menezes29 de abril de 2013 13:10

    VOCÊ SABIA...? 100 FATOS QUE OS BAJULADORES DA DITADURA CUBANA NÃO IRÃO CONTESTAR

    1 - Antes da tomada do poder por Fidel e Raúl Castro, em 1959, Cuba tinha o 3. PIB per capita da América Latina e um dos melhores níveis de vida do continente, com uma numerosa classe média, ocupando o 11. lugar em qualidade de vida, inclusive nos quesitos saúde e educação, não no continente, mas no mundo?
    .
    2 - Cuba, que é hoje um dos paises mais pobres das Américas (só perde para o Haiti), era, antes de 1959, mais rico do que a Espanha e a Áustria, e tão rico quanto a Itália?

    3 - Cuba, que hoje é um país recordista em número de exilados (2 milhões desde 1959), era, nos anos 50, um país de imigrantes, e não de emigrantes? (Somente na embaixada cubana em Roma, ocorreram 12 mil pedidos de visto para Cuba em 1957)
    ..
    4 – O salário médio do trabalhador cubano em 1958 era superior ao da maioria dos países europeus?
    .
    5 - O índice de alfabetização em Cuba – apresentada como uma "conquista" do regime castrista – era de cerca de 80% da população antes de Fidel? (Só para comparar: no Brasil, era de 50%.)

    6 - Cuba, onde hoje impera a censura e a única imprensa permitida é a controlada pelo Estado, tinha uma das imprensas mais dinâmicas e plurais do mundo, com mais aparelhos de TV per capita do que a Áustria e a Alemanha, e já possuía TV em cores em 1958? (No Brasil, a TV em cores só chegou em 1972.)

    7 - Ao contrário da lenda castrista de que a ilha era um paraíso do jogo e da prostituição, só havia 8 (oito!) cassinos em toda Cuba antes de serem proibidos? E o número de prostitutas em Havana não era maior do que o existente em qualquer cidade turística do mundo, como Mônaco?

    8 - Em 1958, mais cubanos passaram férias nos EUA do que norte-americanos em Cuba?

    9 - Diferente do mito apregoado há mais de cinco décadas, a economia cubana não era dominada por empresas norte-americanas, e os investimentos dos EUA na ilha, em vez de aumentarem, estavam em declínio desde a década de 30?

    10 - Fidel Castro começou sua carreira política como pistoleiro, sendo acusado de pelo menos duas mortes e uma tentativa de homicídio quando era estudante na Universidade de Havana nos anos 40?

    11 - Fidel Castro participou ativamente dos distúrbios de rua conhecidos como El Bogotazo em Bogotá, Colômbia (1948), que foram organizados pelos comunistas e pela ditadura argentina de Juan Perón para tumultuar a reunião que deu origem à Organização dos Estados Americanos (OEA), e que deixaram milhares de mortos, dando inicio ao período conhecido como La Violencia?

    12 - Fidel e Raúl Castro, condenados pelo ataque armado ao quartel de Moncada em 1953, em que morreram dezenas de pessoas, passaram menos de dois anos na prisão, que descreveram como quase uma “colônia de férias”? E que, beneficiados por uma anista, jamais a concederam a nenhum de seus opositores?

    13 - O livro que tornou Fidel Castro famoso, A História me absolverá, é uma fraude editorial, não sendo, de maneira alguma, a transcrição de sua defesa no julgamento pelo ataque ao Moncada?

    14 - A Revolução Cubana não foi originalmente feita para implantar o comunismo na ilha, mas, ao contrário, para restabelecer a democracia (interrompida pelo golpe de Batista em 1952) e restaurar a Constituição democrática de 1940 (que Fidel e seus barbudos jogaram no lixo logo após tomarem o poder)?

    15 - Ao contrário do mito constantemente repetido, a Revolução Cubana não começou com 12 revolucionários, e que o Movimento 26 de Julho, liderado por Fidel Castro, era um entre vários movimentos que atuavam contra a ditadura de Fulgencio Batista – e a existência desses movimentos foi simplesmente apagada nos registros históricos?

    16 - O governo dos EUA não apoiava a ditadura de Fulgencio Batista e inclusive decretou um embargo de armas ao governo cubano que favoreceu enormemente os revolucionários castristas?

    Os 100 fatos vc encontra neste link:

    http://gustavo-livrexpressao.blogspot.com.br/2013/03/voce-sabia-100-questoes-que-os.html

    ResponderExcluir
  2. DOIS VÍDEOS INÉDITOS SOBRE O ATAQUE CHAVISTA AOS DEPUTADOS DA OPOSIÇÃO NA VENEZUELA E UMA AULA DE JORNALISMO PARA OS CÍNICOS DA IMPRENSA BRASILEIRA

    Nestes vídeos o prestigioso jornalista peruano radicado nos Estados Unidos, Jaime Bayly, que possui um programa de grande audiência na emissora americana MegaTV, que transmite em espanhol, abre o seu programa do último dia 30 revelando em detalhes o ataque violento sofrido pelos deputados oposicionistas na Assembléia Nacional. Como todos sabem, não foi um ataque de palavras, mas agressão física que poderia ter matado as vítimas. A deputada Maria Corina Machado, será obrigada a submeter-se a uma cirurgia, pois teve o nariz fraturado.

    Essas informações postei de forma antecipada aqui no blog (vejam em posts mais abaixo) alguns minutos depois que a notícia começou a se espalhar pela internet. Em termos de conteúdo, o que postei no blog foi furo nacional, já que os sites dos jornalões limitaram-se a informar que teria havido troca de socos no plenário da Assembléia venezuelana, o que siginifica uma tremenda mentira. Foram incapazes de mostrar pelo menos um vídeo. Escamotearam mais uma vez os fatos.

    O que os coleguinhas jornalistas fizeram e continuam fazendo é tentar minimizar o que houve na Venezuela. Esses semoventes travestidos de jornalistas mentem cinicamente. A armada desses vagabundos é o cinismo.

    Estes dois vídeos do programa de Jaime Bayly servem para comprovar o que afirmo aqui de forma recorrente. Os que se valem da grande mídia brasileira para se informar na verdade sofrem uma lavagem cerebral que os leva a aceitar mentiras como verdades.

    Há muito tempo que já não existe mais jornalismo de verdade no Brasil. A maioria dos jornalistas é cúmplice do PT e seus sequazes. São penas alugadas vulgares.

    Não há na televisão brasileira nenhum jornalista que chegue aos pés de Jaime Bayly. Não há uma miserável emissora de televisão brasileira que rivalize com uma MegaTV.

    Neste programa que vale a pena ser visto (pena que está somente em espanhol mas dá bem para acompanhar mesmo por aqueles pouco familiarizados com esse idioma) Bayly comenta e apresenta vídeos inéditos do momento em que um brutamonte avança pelas costas sobre os deputados, vestido com um agasalho nas cores da bandeira venezuelana.

    Em outro vídeo que é mostrado por Bayly, o agressor aparece juntamente com o deputado chavista em entrevista a emissora de televisão tentando tapar o sol com a peneira. Na sua retaguarda está o agressor com aquela cara cínica que já conhecemos muito bem, já que é esboçada sempre pela turma do PT.

    Com classe, humor e, sobretudo com informação verdadeira, Jaime Bayly mostra para os boçais e idiotas serviçais do esquerdismo petista, como se faz um programa de televisão.

    Lamentavelmente vendo estes vídeos se constata que a televisão e o jornalismo no Brasil estão liquidados. As exceções são diminutas

    ResponderExcluir
  3. Esqueçi de colocar o link:

    http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2013/05/dois-videos-ineditos-sobre-o-ataque.html

    ResponderExcluir

Este é um blog de opiniões.
As postagens não são a tradução da verdade: apenas refletem o pensamento do autor. Os escritos podem agradar ou desagradar a quem lê: nem Jesus Cristo agradou a todos...

Eu publico opiniões contrárias à minha, sem problema algum. A não ser que eu o faça expressamente, o fato de liberar um comentário não quer dizer que eu concorde com o escrito: trata-se apenas de respeito à liberdade de expressão, que muito prezo.

Então por gentileza identifique-se, não cite nomes de políticos nem de partidos políticos brasileiros, não ofenda ninguém e não faça acusações sem provas.

OBS: convém lembrar que a Constituição proíbe o anonimato. Assim sendo, não há direito algum para quem comenta sem assinar: eu libero ou não o comentário se achar que devo.