Por trabalhar na Justiça Eleitoral, evito citar nomes de políticos e/ou partidos políticos brasileiros (embora eu pudesse fazê-lo sem problema algum, pois sou um cidadão como outro qualquer: o Código de Ética do TRE/RJ não tem vedação nesse sentido, porque o fato de ser servidor público não retira minha liberdade de expressão).

sábado, 1 de janeiro de 2022

A Vacinação do Senhor da Guerra

Existe alguém esperando por você
Que vai comprar a sua vida inteira
E convencê-lo a tomar
Mais uma dose sem razão.
Já são tantas as crianças à disposição...
Mas explicam novamente
Que a vacina gera empregos
E aumenta a produção...

Uma vacina sempre avança a tecnologia
Mesmo sendo Astra-Zeneca, Pfizer, Janssen ou da China
Pra que exportar comida,
Se vacinas dão mais lucros na aplicação?
Existe alguém que está contando com você
Pra se vacinar em seu lugar,
já que nessa guerra n
ão é ele quem vai morrer...
E quando longe de casa
Numa UTI, sozinho e com frio, a reação você enfrenta
Ele estará com outros velhos
Inventando novas vacinas para a guerra...
Que belíssimas cenas de vacinação!
Não teremos mais problemas
Com a superpopulação...
Veja que trombose linda fizemos pra você!
E lembre-se sempre que Deus está
Do lado de quem se vacinar...
O senhor da guerra
Não gosta de crianças
O senhor da guerra
Não gosta de desobediências
O senhor da guerra
Não gosta de questionamentos
O senhor da guerra
Não gosta de ciência...


Esta postagem é, conforme art. 47 da Lei 9.610/98, uma paródia de "A Canção do Senhor da Guerra", de Renato Russo, gravada em 1992 no disco "Música para Acampamentos", da Legião Urbana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este é um blog de opiniões.
As postagens não são a tradução da verdade: apenas refletem o pensamento do autor. Os escritos podem agradar ou desagradar a quem lê: nem Jesus Cristo agradou a todos...

Eu publico opiniões contrárias à minha, sem problema algum. A não ser que eu o faça expressamente, o fato de liberar um comentário não quer dizer que eu concorde com o escrito: trata-se apenas de respeito à liberdade de expressão, que muito prezo.

Então por gentileza identifique-se, não cite nomes de políticos nem de partidos políticos brasileiros, não ofenda ninguém e não faça acusações sem provas.

OBS: convém lembrar que a Constituição proíbe o anonimato. Assim sendo, não há direito algum para quem comenta sem assinar: eu libero ou não o comentário se achar que devo.