Por trabalhar na Justiça Eleitoral, não cito nomes de políticos e/ou partidos políticos brasileiros (embora eu pudesse fazê-lo, pois sou um cidadão como outro qualquer).

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

O esquema tático do Vasco para 2013

Bem, já que eu "previ" que o Vasco ganhará pelo menos um campeonato em 2013 (leia), tenho que mostrar o porquê de assim pensar. Vejam que o time ao lado não é de se jogar fora... rsrsrs

Se nenhuma outra baixa ocorrer e caso não cheguem mais reforços, penso que um bom esquema tático para o Vasco em 2013 é o 4-4-2 (fiz um esquema mais para 4-1-3-2). Acho que times de futebol devem buscar em primeiro lugar o ataque, salvo contra o Barcelona...

Vejam que, tanto em razão da falta de bons laterais esquerdos quanto para podermos aproveitar o trio Bernardo/Carlos Alberto/Éder Luís na armação das jogadas ofensivas, improvisei o polivalente Wendel na lateral esquerda. Ele rende mais como segundo volante, é verdade, mas também pode atuar como meia e participou bem de alguns jogos na lateral em 2012.

Caso Zé Eduardo não vá bem no ataque uma opção é substituí-lo por Éder Luís e colocar Marlone ou Pedro Ken no lugar de Zé. Na armação a troca de posição entre os três meias também pode surtir efeito.

Se o meio ficar vulnerável penso que pode-se usar o 4-4-2 clássico, com Sandro Silva de primeiro volante e Wendel como segundo, jogando pela esquerda. Só que nesse caso será necessário colocar o até agora inconstante Thiago Feltri na lateral esquerda, substituindo um dos três meias que sugeri na imagem (talvez Carlos Alberto, que está sempre no "chinelinho").

Como não temos mais um cobrador de faltas nato, penso que Bernardo e Dedé devem treinar tal função: fizeram bonitos e importantes gols nesta temporada e mostraram que têm talento.

Porém, tudo que escrevi acima é teoria. Somente com a sequência de jogos será possível a observação do time, vislumbrando-se outras alternativas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este é um blog de opiniões.
As postagens não são a "tradução da verdade": apenas refletem o pensamento do autor. Os escritos podem agradar ou desagradar a quem lê: nem Jesus Cristo agradou a todos...

Eu publico opiniões contrárias à minha, sem problema algum. A não ser que eu o faça expressamente, o fato de liberar um comentário não quer dizer que eu concorde com o escrito: trata-se apenas de respeito à liberdade de expressão, que muito prezo.

Então por gentileza identifique-se, não cite nomes de políticos nem de partidos políticos brasileiros, não ofenda ninguém e não faça acusações sem provas.

OBS: convém lembrar que a Constituição proíbe o anonimato. Assim sendo, não há direito algum para quem comenta sem assinar: eu libero ou não o comentário se achar que devo.